Considerada uma lipoaspiração mais simples, a hidrolipo pode ter complicações se não for feita da maneira adequada. O procedimento – também chamado de lipolight, lipoescultura tumescente, minilipo, lipo fracionada e hidrolipoclasia aspirativa – é basicamente uma lipo de menor porte, em que é retirada uma quantidade menor de gordura, de forma mais localizada.

A cirurgia é vendida, muitas vezes, como uma “lipo de consultório”, mas realizá-la fora do centro cirúrgico pode oferecer muitos riscos ao paciente. Para ser segura, a cirurgia plástica necessita de três pilares sólidos: que a operação ocorra em um hospital que tenha CTI, anestesista e cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

As pessoas costumam ter a falsa ideia de que procedimento realizado em consultório é mais seguro, por não precisar de internação. Mas, na realidade, estar em um ambiente preparado para emergências torna a cirurgia muito mais segura, já que, assim, é possível estar preparado para qualquer imprevisto.

Dentro de um centro cirúrgico, no hospital com CTI, existe todo o aparato para uma possível reversão da intercorrência. Já no consultório, ou clínica, não existem instrumentos necessários. Além disso, no consultório, o profissional tem um limite anestésico. Portanto, fique atento a essas questões e converse, primeiramente, com um médico cirurgião capacitado, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

WhatsApp chat